Servidor: Ato unificado marcado na quarta-feira

O Muspe critica a ameaça de corte de servidores pelo estado como medida para reduzir despesas mediante o cenário fiscal deficitário

Paloma Savedra

Rio – O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) dá início na próxima quarta-feira, em frente à Alerj, a um calendário de atos contra o governo. Mesmo com a promessa de pagamento integral no próximo dia 14 (décimo dia útil), os sindicatos que representam as diversas categorias questionam os atrasos e querem a volta do crédito da folha no segundo dia útil do mês. O Musp também critica a ameaça de corte de servidores pelo estado como medida para reduzir despesas mediante o cenário fiscal deficitário.

O ato na Alerj ocorrerá às 14h e reunirá categorias da Saúde, Polícia Civil, Justiça, Educação, Bombeiros Militares, gestores, entre outras.  Membro do Musp e presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário (SindJustiça), Alzimar Andrade promete intensificar as atividades do movimento caso o estado não volte a pagar no calendário antigo (segundo dia útil) e não preserve as categorias.

“O estado tem que reduzir secretarias e mexer nos comissionados, que são apadrinhados e geram altas despesas. Enquanto isso, os concursados não recebem em dia e podem ser penalizados”, critica. No dia 17, o Musp fará ato em Copacabana para divulgar para turistas campanha de Luto pelo Rio’. Também serão distribuídos adesivos.

DEFESA DA POLICLÍNICA

O pagamento do salário de junho aos mais de 16 mil policiais civis não esfriou a mobilização da categoria. Presidente do Colpol, Fabio Neira diz que os servidores querem a volta dos trabalhos administrativos e de limpeza nas delegacias. O Colpol organiza ato no dia 20 na Policlínica da Polícia, em defesa da unidade: “Está em construção há cerca de três anos”, reclama.

DÉCIMO TERCEIRO

A suspensão da antecipação do 13º salário, que no ano passado teve a primeira parcela paga em julho, é outro ponto criticado pelos servidores estaduais. De acordo com a Secretaria de Planejamento, o pagamento do 13º não será parcialmente antecipado em julho, como ocorreu em 2015, e o governo tem até o fim de dezembro para efetuar este crédito.

AMEAÇA DE GREVE

Os auditores fiscais da Receita Federal ameaçam fazer greve, alegando que o governo descumpriu acordo de reajuste. Segundo a categoria, a União se comprometeu a conceder aumento de 21,3% na remuneração básica dos servidores em quatro anos além de bônus fixo mensal de R$ 3 mil até o fim do ano.

ACORDO FEITO EM MAIO

A categoria pretende paralisar os trabalhos na próxima quinta-feira, o que acabará afetando o recolhimento de tributos do governo. Os auditores enviaram carta ao secretário da Receita, Jorge Rachid, criticando o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, que teria deixado de lado acordo de reajuste feito em maio com auditores.

AUXÍLIO CRECHE

O Previ-Rio paga, na segunda-feira, o sexto lote do Auxílio Creche do ano a mais de dois mil filhos de servidores estatutários da Prefeitura. Segundo o órgão, o valor global do depósito é de R$ 591.750, e referente ao mês de junho. O auxílio de R$ 250 mensais é destinado aos segurados com desconto previdenciário de até R$ 346,72.

COMO TER O BENEFÍCIO

O Auxílio Creche Também é para quem tem dependentes de até 6 anos em cre</CW>ches particulares este ano. Para receber, basta se inscrever, até novembro, no http://www.rio.rj.gov.br/web/previrio. O Previ-Rio também paga segunda um lote, no valor individual de R$ 200, do Auxílio Medicamento a servidores de renda baixa.

Fonte: Jornal O DIA 09/07/2016

http://odia.ig.com.br/economia/2016-07-09/servidor-ato-unificado-marcado-na-quarta-feira.html

Posted in Sem categoria.